Mas, o que é Desenvolvimento Web mesmo?

Um resumo do que é Desenvolvimento Web para quem (ainda) não é expert no setor de tecnologia e deseja aprender mais sobre esse mercado.

Quando entrei na Kingly Studio, lá em 2015, eu confesso que me sentia meio perdido.

O que um cara, que tinha feito graduação em Marketing, estava habituado aos mercados de produtos de consumo e eventos, que nunca tinha visto uma linha de códigos na vida estava fazendo numa agência de desenvolvimento?

Ter que lidar diariamente com diversas linguagens de programação, sites, aplicativos e outros sistemas complexos foi um grande desafio no início, principalmente por me faltar alguns conhecimentos considerados básicos em qualquer curso de computação, mas que não são tão simples de saber se você não é da área, como eu na época.

Por isso, nós, da Kingly Studio, resolvemos escrever alguns textos com conhecimentos básicos que você precisa ter sobre sistemas de informação, começando por Desenvolvimento Web.

“O Desenvolvimento Web é a criação de sistemas e sites que funcionam direto pelo navegador.”

Antigamente, quando a internet de alta velocidade (banda larga) era privilégio de poucos e na maior parte das casas usava-se a internet discada; os softwares, jogos e programas vinham em cds e disquetes que precisavam ser instalados em nossos computadores para serem usados.

Hoje em dia o acesso à banda larga é algo comum, o que tornou muito mais fácil o acesso a esses programas por download, eliminando a necessidade de ir a uma loja e comprar cópias em CDs dos programas que precisamos usar, e diminuindo o custo de produção desse material para os fornecedores de sistemas.

Os sistemas criados por Desenvolvimento Web são uma alternativa aos softwares, por serem utilizados diretamente pelo navegador de internet, sem a necessidade de fazer download dos programas e instalar no computador, bastando ter o endereço (URL) do site desejado e utilizá-lo no navegador de qualquer dispositivo.

Como funciona uma plataforma web?

Assim como um iceberg possui uma parte visível, que fica acima do nível do mar, embaixo da água existe outra parte muito maior que é impossível de se enxergar a olho nu.

Da mesma forma, para entender o funcionamento de uma plataforma web é preciso dividi-la em duas partes: Front-end, que seria equivalente à parte de cima; e Back-end, a parte debaixo.

 

Créditos: https://blog.bloc.io/7-step-guide-to-getting-started-with-web-development-using-codecademy/

 

Front-end

Front-end é a parte que o usuário vê na tela do computador, e com a qual interage. Ou seja, a frente do site, plataforma ou sistema. O desenvolvimento do front-end depende de 3 conceitos: uma linguagem de marcação (HTML), uma linguagem de estilo (CSS) e uma linguagem de script ou interpretada (JavaScript).

O HTML é responsável pela criação de todo elemento visual da página. Botões, formulários, imagens, tudo é definido através da marcação do HTML. Paralelamente, o CSS é responsável por alterar visualmente estes elementos: modificar cores, formatos, tamanhos, aplicar efeitos visuais, entre outros. Ambos estão intimamente ligados, tornando possível a visualização de elementos nas mais variadas formas.

Já o JavaScript serve para processar informações e realizar interações dinâmicas na página. Quando você abre uma galeria de imagens e clica em ir para próxima, ou quando você aperta um botão que faça aparecer uma janela com mais informações sobre uma manchete, tudo isso funciona com o JavaScript.

Back-end

A “parte de baixo do iceberg” é o Back-end.

Todo site tem que estar hospedado em um servidor (seja da Google, Amazon entre outros) e é lá onde ficam guardadas as informações, como banco de dados, login e senha além de todos os sistemas e processamento de dados. Nós, da Kingly Studio, usamos principalmente PHP para programar e MySQL como banco de dados, mas diversas outras linguagens de programação podem ser usadas, como Python e Ruby on Rails, que são atualmente as mais populares e difundidas.

As plataformas desenvolvidas para Web são produzidas com tecnologia consolidada e bastante explorada, por isso, seu tempo de desenvolvimento costuma ser mais rápido e os custos mais baixos se comparado, por exemplo, ao Desenvolvimento Mobile que é feito com tecnologias recentes e necessária a criação de aplicativos diferentes para smartphones Android e iOS.

O que achou do post? Deixe seu comentário abaixo.

 

Gabriel Andrade

Curioso desde criança, fascinado pelo marketing desde a faculdade e pronto pra ajudar desde sempre. Grandes desafios e melhorar a vida das pessoas é o que me faz feliz.